artigo_escrever

Alfredo Braz, notário, um grande ser humano

Sérgio Jacomino, registrador

Sérgio Jacomino, registrador

Lembro-me de me ter encontrado várias vezes com o notário Braz nestas minhas deambulações institucionais.

Nunca nos cruzávamos sem um forte abraço, sem uma delicada mesura que, no meu caso, significava falar dos pequenos, da vida atribulada de São Paulo, das gigantescas batalhas que travamos no dia a dia.

Ele via meus filhos como se fossem rebentos serôdios. “Pai avoado”, dizia. Acho que foi ele que me revelou esta deliciosa expressão.

Pai avoado, mistura inusitada de pai e avô. Gostei ainda mais da expressão por conotar um descolamento das coisas mais prosaicas, de elementos que nos tingem de pó e cinzas e que afinal nos dão o exato sentido de nossa humanidade.

Mas os homens sonham que voam! Sentem nostalgia das estrelas!

Braz era um homem admirado e respeitado pelos seus pares.

Nesta vida, sabemos de tantas coisas que não necessitem ser ditas. Era assim com ele. Nunca soube um só detalhe de sua trajetória pessoal; nada de sua notaria, de como era visto por seus utentes, de como vivia na sua comunidade. Mas sabia que Braz era respeitado e admirado por todos.

Certas coisas não precisam ser formalmente declaradas.

Encontrei-me algumas vezes com Braz. Foram encontros fugazes, casuais, inesperados, alegres, confiados. Sei que os encontros casuais guardam um segredo que só aos iniciados é revelado. Assim é a vida.

Saúdo a partida do grande notário. Será também uma gloriosa chegada – uma estação encravada nalgum ponto entre as estrelas.

Boa viagem, amigo!

Sem resposta

Deixe uma resposta
  1. ZAND GALLIANO
    set 30, 2009 - 09:03 AM

    Conhecí o Alfredo no cartório. Sempre que precisava de urgência numa escritura eu ligava dizendo: “Alfredo, preciso uma escritura para amanhã”, e ele prontamente respondia: JÁ ESTÁ PRONTA…

    Certa ocasião, comentei com ele que sua esposa, a Verinha, era minha
    conhecida desde meus 12 anos, quando ela, seus pais e irmãos (familia Viana), moravam na pensão da d. Rosita na Comendador Araujo.

    Fica com Deus meu amigo.

    Responder

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Notícias Relacionadas



Copyrıght 2018 ARISP. All RIGHTS RESERVED.

Content
nome
email
Receber e-mail? receber
não receber