MPF pede que SPU cadastre terrenos de marinha do litoral sul do Rio para evitar invasões

O Ministério Público Federal (MPF) enviou nesta quarta-feira, 14 de agosto, uma recomendação à Secretaria de Patrimônio da União (SPU) para que faça o cadastramento de imóveis em áreas de terreno de marinha em municípios do litoral sul fluminense.

Segundo a procuradora da República, Monique Cheker, o não cadastramento dos imóveis pode aumentar o risco de invasões dos terrenos. “O problema é o particular invadir uma área, ir ao cartório e não encontrar registro no nome da União. Essa área pode sofrer a tentativa de usucapião, entre outras coisas”, disse.

O MPF estima que o total de imóveis cadastrados não se aproxima de 50% do número real. Um prazo de 60 dias foi estipulado para apresentação de um cronograma de cadastramento, constando inclusive o prazo final para Registro Imobiliário Patrimonial de todos os imóveis.

“Eles vão ter que percorrer essa região, ver o que está cadastrado e o que não está, e me apresentar uma data final justificada, ou seja, com a razão de levarem determinado tempo. Se não me apresentarem um cronograma, eu vou entrar com uma ação civil pública. São perdas milionárias, não dá para continuar com isso”, disse a procuradora.

A SPU informou, em nota, que já recebeu a notificação e iniciou uma análise para definir de que maneira atenderá à recomendação do MPF.

 .

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Notícias Relacionadas



Copyrıght 2020 ARISP. All RIGHTS RESERVED.

Content
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório