PL prevê o plantio de uma árvore para cada criança nascida em São Paulo

Ontem, 23, na Câmara Municipal de São Paulo, ocorreu a 3ª Reunião Ordinária da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável sobre o Projeto de Lei Nº 1.195-b, de 2015, que institui o projeto “Nasce uma criança, planta-se uma árvore”. Representando a Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo (ARISP), estava a gestora ambiental, Veridiana Aguiar.

A PL tem como objetivo o plantio de árvores para cada criança nascida na rede pública de saúde de São Paulo, incentivando assim a preservação e educação ambiental.

Estiveram presentes na mesa de discussão o presidente da Comissão, vereador Gilberto Natalini, a idealizadora do “Nasce uma criança, planta-se uma árvore”, Juliana Gatti e o diretor executivo da Associação Brasileira de Planos de Saúde, Antônio Carlos Abbateopaolo.

Como funcionará?

A família do recém-nascido receberá um certificado de Criança Amiga da Natureza, no qual estarão impressos a data de nascimento do bebê e o dia em que a árvore foi plantada. A espécie a ser escolhida poderá ser ornamental ou frutífera, contanto que seja nativa, para respeitar o bioma local.

Embora o PL-1195/2015, que atualmente está passando pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, seja voltado para a capital paulista, outras cidades do estado que tiverem interesse em aderir ao projeto podem participar do programa, tendo direito ao título de Cidade Amiga da Natureza.

Já o plantio das mudas poderá ser feito por meio de parcerias entre o poder público e a iniciativa privada, com a doação de mudas.

São Paulo não é o único município brasileiro a implementar um projeto do tipo, que sugere o plantio de uma muda para cada bebê nascido. Em Senhora dos Remédios, MG, um ipê é plantado para cada criança que nasce. As cidades a seguir também fazem parte do projeto “Uma Criança, Uma Árvore”: Clevelândia (PR), Diamantina (MG), Guarapari (ES), Itaperuna (RJ), Ituverava (SP), Passos (MG), Penápolis (SP), São Caetano do Sul (SP), São José do Rio Preto (SP), Sorocaba (SP) e Tramandaí (RS).

Em breve, o programa Registro Verde, exibido pela TV Registradores, divulgará algumas entrevistas feitas pela equipe com os membros da Comissão e idealizadores do projeto.

Sem resposta

Deixe uma resposta
  1. Sergio Fabbri
    set 05, 2016 - 09:34 AM

    Uma lei muito útil, outras ações deste tipo são sempre bem vindas

    Responder

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Notícias Relacionadas



Copyrıght 2017 ARISP. All RIGHTS RESERVED.

Content