TJBA: Documentos dos cartórios da Bahia serão restaurados

Com o objetivo de preservar a história e a documentação do Poder Judiciário baiano, o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) firmou parceria com o Mosteiro de São Bento para dar início ao processo de restauração de livros de cartórios extrajudiciais.

O termo de Cooperação Técnica foi assinado no início do mês de maio e terá duração de cinco anos. O primeiro passo adotado foi a realização de reunião na sede do Tribunal com representantes das duas instituições, para alinhar quais serão os procedimentos seguidos no processo de recuperação.

Ao todo serão restaurados 1700 livros, com uma média de 10 livros por mês, entre eles livros de registro de nascimento, casamento, óbito, registro de imóveis, entre outros que foram selecionados através da solicitação dos magistrados de diversas comarcas.

Para a coordenadora geral do Centro de Pesquisa e Documentação do Livro Raro do Mosteiro de São Bento da Bahia, Alícia Dhua, o processo de recuperação é específico e necessita de um diagnóstico prévio de cada item a ser restaurado. “É um trabalho muito especializado e técnico, cada livro terá um tratamento diferente, dependendo da sua necessidade”, disse a coordenadora.

Restauração 

No primeiro momento os livros serão coletados e levados para o TJBA, onde serão digitalizados por uma equipe da SETIM. Após a digitalização seguem para o Mosteiro de São Bento para ser restaurado e em seguida voltam para o Tribunal e serão novamente digitalizados. Esse procedimento permite obter o registro de antes e depois do processo. A partir daí será devolvido à comarca de origem.

A primeira etapa no processo de recuperação é a higienização. Os livros, que necessitam desse procedimento, passam por um desmonte e seguem para um banho que estabiliza a acidez do papel.

Segundo o restaurador e diretor do setor de Restauro do Mosteiro de São Bento, após as primeiras etapas o material passa pelo processo de reenfibragem. Nele, os livros rasgados ou deteriorados por insetos têm a fibra recomposta, depois passam por uma recolagem. E por último a reencadernação e capa.

A Coordenação de Serviços Gráficos da Secretaria de Administração do TJBA (SEAD) dará apoio no processo de recuperação dos livros que não precisam de restauração, apenas de nova encadernação. Esses livros serão encadernados e devolvidos para as comarcas.

Parceria com o Mosteiro de São Bento 

 

O termo foi firmado com o Mosteiro de São Bento por se tratar de uma instituição sem fins lucrativos e estar preocupada com a manutenção histórica e cultural do estado, além de ter credibilidade no processo de restauração, que é um processo minucioso que requer cuidados específicos.

O Mosteiro possui um Centro de Pesquisa e Documentação do Livro Raro, que conta com cinco técnicos no processo de restauração.

A coordenação técnica dos trabalhos será feita pelo Núcleo de Documentação e Informação (NDI), setor vinculado à Secretaria Judiciária  do TJBA (SEJUD).

.

Fonte: Agência TJBA de Notícias

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Notícias Relacionadas



Copyrıght 2019 ARISP. All RIGHTS RESERVED.

Content
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório